Bio

Em finais da década de 70, inícios de 80 do século passado, forma-se na em Crestuma um novo grupo coral, destinado à animação musical das missas da catequese, funcionando também como centro de formação de elementos para o grupo coral já existente.
O seu elenco, inicialmente misto, tornou-se, como o decorrer do tempo, exclusivamente feminino. Durante largos anos, o grupo assumiu a designação de “Grupo Coral da Catequese” sendo orientado pelas irmãs Georgina e Cacilda Xavier. O seu reportório era na altura inspirado por duas correntes distintas: as melodias cristãs tradicionais que passavam de geração em geração; e pelos novos ventos que sopravam do Movimento do Renovamento Carismático, principalmente provenientes das Edições Salesianas.
No início da década de 90, com uma reestruturação na organização da paróquia, deixando de haver “missa da catequese” o grupo passa a animar as missas vespertinas, mudando também a designação para “Grupo Coral das Missas Vespertinas”. Nesta altura, já as irmãs Xavier eram afectadas por diversos problemas de saúde o que as impedia de prestar ao grupo o carinho e dedicação que ao longo de tantos anos tinham demonstrado. Assim sendo, a direcção ficou a cargo da Magda Teresa, um dos elementos mais antigos e aquela que se revelou mais qualificada musicalmente para tal tarefa.
Já em 1999, a Magda deixa a direcção do grupo, ficando este em risco de extinção. É então convidado António Pinheiro, na altura músico na Sociedade Filarmónica de Crestuma, estudante no Conservatório e organista assistente no Grupo Coral da Vila de Crestuma. O grupo ganha um novo fôlego, sendo o reportório actualizado e adaptado às características vocais dos seus elementos. Os ensaios tornam-se mais regulares e é notória a subida da qualidade musical. Todas as missas são acompanhadas com órgão e, nalgumas celebrações solenes, com outros instrumentos de sopro e percussão.
A dinâmica do grupo é tal que, alguns fiéis mudam de missa habitual só para o ouvirem. Em 2004, por diversos motivos, o grupo atravessa uma nova crise, desta vez devido à saída de alguns elementos e à total desmotivação dos que nele continuavam.  Para resolver a situação, o grupo adopta uma nova designação – “Grupo Coral Vozes de Esperança” – e leva a efeito uma intensa campanha para angariar novos membros. A campanha tem o efeito pretendido e é nesta altura que a consolidação das V.E. enquanto instituição paroquial é realizada.
O seu reportório actual baseia-se em espirituais negros, melodias populares entre os movimentos cristãos juvenis, e em cânticos da autoria dos compositores Cónego Ferreira dos Santos (o mais importante compositor litúrgico português), Pe. Rocha Monteiro e António Ferreira, entre outros, seguindo como modelo inspirador as edições discográficas “Comunidade de Vida” dos Salesianos.
Participa frequentemente em Encontros de Coros, Concertos e animação litúrgica de casamentos e outros celebrações religiosas.
Tem actuado em diversos locais, Igrejas, salas de espectáculo e, até mesmo, bares!
Das suas variadas produções próprias destacam-se os Encontros de Coros de Crestuma, realizados anualmente entre 2008 e 2013,e cuja qualidade organizativa e artística foi sempre elogiada por coralistas, maestros e público.
Foi responsável pela produção dos Concertos de Ano Novo na Vila de Crestuma em 2008/2009, 2009/2010 e 2010/2011, sendo as duas mais recentes edições em parceria com a Orquestra Ligeira La Belle Époque.
Em 2009 editou o seu primeiro CD, intitulado “Ao Vivo! Crestuma”, com a participação de 9 músicos convidados.